A tradição do cafezinho

 

tem coisa mais brasileira que tomar café?

 

Ok. Bem sabemos que outras coisas podem também dizer muito sobre a nossa cultura, mas, veja bem, nada mais brasileiro e afetivo que falar de café. Atravessando toda nossa história, o cafezinho acompanha nosso jeitinho de ser desde que somos pequenos e ainda nem tomamos essa delícia de bebida.

Quem não se lembra de chegar na casa de alguém e ser recebido com um convite “pera aí, vou passar um cafezinho pra gente”. Ou foi salvo do constrangimento do primeiro dia de trabalho com um cafezinho social com a turma nova? Das memórias afetivas, à presença fundamental na primeira refeição do dia, convenhamos que café se tornou muito mais que só uma bebida ganhando a mesa (e o coração) de qualquer brasileiro.

 

Senta que lá vem história…

Antes de eu começar a escrever, quero te contar que “Senta que lá vem história” é uma série do Cafe Zinn para mergulharmos nesse universo tão querido tocando nos fatos & curiosidades sobre o café. Vem comigo?

 


 

Em 1700 e bolinha, aconteceu o cultivo das primeiras mudas em Belém e como Deus é brasileiro, nosso clima proporcionou as condições perfeitas para que a plantação crescesse e se espalhasse rapidamente.

Logo, o café se tornou o principal produto de exportação do Brasil, e a partir de 1837 foi fundamental no desenvolvimento econômico do nosso país.

Fato 1: para transportar o café de maneira rápida entre as fazendas e os portos, construíram-se as primeiras ferrovias, como a de Porto de Santos que está lá funcionando até hoje - que, aliás, vale super a visita.

Impulsionado pela cafeicultura, o Brasil é, até hoje, líder mundial na produção e exportação desse grão tão especial, conhecido como nosso ouro verde.

 

> Um boost no café

Ao longo do tempo, os produtores nacionais foram desenvolvendo técnicas especiais para o cultivo e, através de investimento e tecnologias, conquistaram o mercado mundial com o aroma e sabor único do grão brasileiro.

Fato 2: E foi a partir daí que a mágica dos cafezinhos aconteceu: criação de novas espécies de café, uma variedade de grãos com procedência e qualidade dignas de uma boa xícara servida.

A excelência na produção deu origem aos cafés gourmet que selecionam os melhores grãos depois de colhidos em solo especial e ponto de torra ideal e cuidadosa - além de serem livres de substâncias químicas que comprometem o aroma e sabor.

 

            > Espaço para todo mundo

E aí o que antes se resumia a três gigantes do café tradicional, o mercado passou a ter também pequenos (e com muita força) produtores compartilhando e competindo espaço.

Aliás, você sabia que a gente tem uma linha com três cafés especiais produzidos em fazendas do Café Zinn? Sim, temos. E, modéstia à parte (rs) são deliciosos de provar.

  • Zinn Afago para quem quer se aventurar nas notas sensoriais de pistache e limão siciliano
  • Zinn Magia com leve acidez de frutas, com notas de caju e caramelo
  • Zinn Bourbon nosso café naturalmente adocicado e marcante

 

            > Café & memória afetiva

Dizem que a memória olfativa é a casa da memória afetiva. Pois bem, só de sentir o cheirinho de café passado na hora, consigo me lembrar das tardes na casa da minha vó - a mesa posta, toalha sempre estendida com sonhos de goiaba servidos - café que é bom, ainda nem tomava, mas posso dizer que hoje (quase) toda xícara que tomo me conecta intimamente a esses anos da infância.

Quem também? o/

 

Amor pelo café

Escrita na nossa história, a cultura do cafezinho é, com certeza, uma das mais gostosas. Seja o bom e velho preto coado ou o hype do café em cápsula, a hora do café tem nosso amor e se tornou aquele momento prazeroso que costura as memórias quentinhas pro coração de qualquer um.

 

E se você chegou até aqui e gostou da nossa saga, logo tem mais.

Nos acompanhe em @ocafezinn e vem nos encontrar na nossa cafeteria afetiva <3

Deixe um comentário

✔️ Produto adicionado com sucesso.